sábado, 10 de março de 2012

RESENHA: Cante para eu Dormir - Angela Morrison (Meine Liege)

Olá leitores!
A resenha de hoje é belíssima, e foi a Jeh Asato do blog Meine Liege quem escreveu:


Vocês não têm ideia de quanto tempo estou enrolando para fazer essa resenha. Não porque o livro é misterioso, perplexo e/ou complexo. Longe disso. Mas a história em si é tão linda e sua magnificência chega quase a ser palpável. Toda vez que eu cito essas palavras: cante para eu dormir, me lembro da história, tim tim por tim tim. Talvez por eu ter me encontrado – e muito – na trama. Talvez pela situação mais “frágil” que eu estou passando. Não sei. Mas este é, definitivamente, um dos melhores livros que já li. #favoritei





Livro: Cante para eu dormir (Sing me to sleep) Autora: Angela Morrison
Ano: 2011
Páginas: 353
Editora: Pandorga

Sinopse:
Que sentimentos brotaria de uma garota que tem como recordação seu pai a chamando de fera? Beth tem 17 anos e essa lembrança ainda persiste em sua mente e em seu coração. Estudando na escola de Michigan, até os garotos da escola zombam de seu porte físico, fazendo brincadeiras super de mal gosto com ela e outros calouros da escola. Mas ela está acostumada, apesar de seu melhor amigo Scott ser totalmente contra isso. Ela tem beleza, ela tem que se amar. Mas o amor de Beth está na música. É nesta “sequência de sons” que a personagem flui, se encontra consigo mesma de forma pura, linda e tranquila. E quando o seu coro for selecionado para participar das Olimpíadas de Coros, Beth vai descobrir que existe um sentimento muito maior, quando unido com a música: o amor. Ao encontrar um garoto “perfeito” aos olhos e ao coração – mas ao mesmo tempo misterioso -, Beth vai se entregar à esse sentimento que até então sabia que era incapaz de alcançar. A música é a perfeita conexão. Mesmo quando nem tudo transcorre como nossos sonhos. Mesmo quando o destino prega obstáculos mudos diante de nós. A força do amor é simplesmente o maior de todos para que Beth possa lidar com o seu destino.







Seja o meu amor, e eu serei o seu amado.
Diga ‘para sempre estarei ao seu lado’.
A verdade é que nosso destino estava traçado.”


Para quem tem o costume de resenhar, veja se isso acontece com você: se depara com a tela do computador e começa a coçar a cabeça, tentando dar início à resenha? Eu estou desse jeito. Talvez seja piolho. Vou contar um pouco sobre a história, para vocês terem mais ou menos uma noção da profundidade do encanto que teve sobre mim.
Beth é a protagonista da nossa história. Ela tem 17 anos, mora em Michigan com a mãe, porque o pai foi canalha o suficiente para chamar a filha de fera quando criança. E, quando alguém – ou todo mundo, inclusive os garotos da sua escola – te chamam de fera, fazem piadas e brincadeiras de mal gosto em relação à isso, é claro que você vai se achar feia. Mas Beth não é feia (talvez um problema de pele, mais alta que o normal, os cabelos não são os melhores amigos – mas que cabelos são amáveis com as donas?, etc). Mas ela tem uma persuasão tão grande que a gente realmente acredita que ela seja horrível (o.O). Mesmo com Scott, seu melhor amigo desde a pré escolha, um nerd gatinho, falando o contrário, tentando mostrando as belezas e qualidades de Beth. Não, isso é papo furado. Mas Beth está acostumada. Digamos que, anestesiada. Enquanto não pode se admirar no espelho como outras garotas, Beth se admira na própria voz. A música é a maior fonta de inspiração para nossa personagem. Um refúgio, um hobbie, um santuário. E fazer parte do coral de meninas da Igreja Ann Arbor (que fica em Detroit, perto de onde mora), é simplesmente instigante.
A história vai se desenrolando até que Beth faz um teste para o vocal do coral. E dá certo! Beth tem uma voz incrível que merece atenção. Mas, ficar na frente do palco vai chamar a atenção. E então as meninas vão partir para a missão de ajudar a “realçar” ou “acrescentar” a beleza de Beth por meio de tratamentos de acne à laser, sessões no cabeleireiro, etc. Uma transformação total. Nem os meninos pé-no-saco da escola reconhecem a garota. Olha só a transformação hein! Hey, eu também estou precisando, aqui!.
Ensaios vão, ensaios vêm, vários acontecimentos surgem na história que, ao invés de deixar maçante, torna o livro mais apetitoso, e o coral de meninas tem a chance de participar das Olimpíadas do Coro! Uau, é um super encontro de vários coros, de vários lugares do mundo. E então, tchan-tchan, Beth vai conhecer um rapaz muito lindo – pensa em um cara lindo? Pois é! – chamado Derek Collins. Derek se deslumbra com a voz da garota desde antes de conhecê-la pessoalmente (é aí que vocês terão que ler o livro, claro). Mas apesar de tudo, Derek é bem misterioso. Dá até medo.

Sabe quando sua mãe vivia ou vive te dizendo pra tomar cuidado com esses garotos misteriosos? Então, minha mãe provavelmente ficaria com os dois olhos grudados em Derek.
Derek faz parte de um dos coros com grande repercussão: Amabile (Londres, Canadá). Esse grupo de jovens cantores são o sucesso (E esse coro realmente existe galera! Entrem no site e escutem as músicas!). E estão dentro dessa Olimpíada. A partir do momento que ambos os coros estão reunidos no mesmo hotel, para as mesmas apresentações, Derek e Beth vão se “conhecer melhor”.
O amor… ah, o amor. Aquele verdadeiro, você já viveu? Que inveja dessa história… O amor surge entre Beth e Derek, de forma não-tão-repentina, linda, encantadora. A música é a conexão entre esse casal. Mas alguma coisa muito estranha acontece na vida de Derek. É um rapaz meio possessivo, intimidador em alguns momentos e às vezes eu tinha que parar a leitura com medo de ele sair das páginas para puxar meus pés. É sério, homens bonitos podem ser amedrontadores, né?. As brigas começam, a irritação de Derek é tangível e até Scott embarca no meio dessa confusão. Beth fica dividida com tantas opiniões sobre o rapaz, o que pode estar acontecendo e as verdadeiras intenções dele. O que é que Derek tem de tão misterioso assim, pelo amor de Deus?
É aí, meus caros leitores, que a história realmente te deixa com lágrimas – como disse Vivian Ward em “Uma linda mulher” – até na calcinha/cueca. Beth vai ter que lidar com uma situação que eu nem imaginava existir. O amor vai ter que ser maior do que qualquer problema, mesmo. Eu tenho certeza que nenhum de vocês, que não leram o livro, vão conseguir imaginar o grau de situação da história. É esse amor que as músicas tanto falam e a gente não consegue sentir. Esse amor que os poetas descrevem e que até a Bíblia transmite mas a gente não consegue “quantificar” – porque simplesmente não dá!. Se eu pudesse, detalharia o livro inteiro para vocês. Mas eu não quero. O que eu quero é que cada um de vocês tenham a oportunidade de ler “Cante para eu dormir” e sentir que o verdadeiro amor existe. Você pode não tê-lo agora; você pode não acreditar mais; você pode ter sido decepcionada(o) trilhões de vezes; você pode achar que nem coração tem. Mas leia este livro e suas ideias serão totalmente revigoradas!
Angela Morrison traz para nós em Cante para eu dormir a história de amor, da música e da dor. A narrativa em primeira pessoa (contada por Beth) é estimulante, cativante. Os personagens foram muito bem construídos e a relação entre Beth e Derek chega a interferir em nossos sentimentos, dependendo do momento vivido pelo casal. Seu coração tem que estar aberto para esta história.
O que achei muito bacana é a divisão que a gente encontra no livro, mesmo ele não sendo estampado. Eu dividi a história em: A Transformação, O Encontro e A Verdade. A autora não fica batendo na mesma tecla o tempo inteiro, como por exemplo na feiúra da garota. Temos o amor, a aventura, a música, os contratempos e o clímax final – que para mim foi a gota d’água, chorei horrores mesmo.
Um dos melhores livros que li, isso não tenho dúvida. Recomendo para todos os leitores que precisam se aventurar em uma história que faça seu coração reagir à esse sentimento real: o amor.

Post na Íntegra >

2 opiniões:

Jessica Asato disse...

Obrigada pela resenha no blog!! Eu agradeço novamente pela oportunidade de ler este livro maravilhoso!! E claro, tive a oportunidade de ter uma amiga autora!

Beijos!

Fábrica dos Convites disse...

Sou louca para ler este livro.
Bjs, Rose.

Postar um comentário