terça-feira, 6 de setembro de 2011

RESENHA: Cante Para Eu Dormir – Angela Morrison (Livros & Fuxicos)

Oi pessoal,
Mais uma linda resenha de Cante para eu Dormir para vocês! A de hoje é do blog Livros & Fuxicos, confiram:


Livro: Cante para eu Dormir
Autor: Angela Morrison
Editora: Pandorga
Categoria: Literatura Internacional / YA / Romance
ISBN: 9788561784133

Páginas: 353

Sinopse: Cante para eu dormir revelará a dura realidade da vida, a energia firme da amizade e mostrará que o verdadeiro amor transcende tudo. O livro conta a história de Beth, uma garota que sofre bulling e passa toda sua infância sendo rejeitada por sua aparência. As únicas pessoas a aceitá-la são sua mãe e seu melhor amigo, Scott. Mas tudo isso fica para trás quando ela é convidada para ser a vocalista do coral da escola e recebe a transformação que lhe dará a oportunidade de conhecer um amor que vai além de tudo, até mesmo da própria vida. Derek é tão lindo, tão doce, tão fantástico que Beth acha que não merece, mas quer experimentar, mesmo estando á milhas de distância. Porém, existem segredos não revelados entre eles. A história reúne as mais profundas emoções humanas: decepções, tristezas, alegrias, amores e paixão, muita paixão, que ficará gravada em cada coração por muito tempo, mesmo depois do término da leitura. 

____________________

Quando se trata de livros, eu sou uma pessoa extremamente emocional, choro fácil e não tenho vergonha disso, na realidade eu gosto de me envolver emocionalmente com as histórias que leio, de poder sentir as palavras lidas ao ponto de me comover com elas. Contudo, é difícil encontrar um livro que nos envolva o coração e a alma, capaz de emocionar sem nos deixar com um vazio no peito, mas sim, preenchê-lo com a beleza de sua história. Por isso, Cante para eu Dormir foi uma agradável surpresa, não imaginei que o livro me emocionaria a ponto de me fazer chorar de felicidade, de tristeza, e de tantos outros sentimentos que não sou capaz de explicar, marcando-me com a profundidade de sua narrativa.

Em uma sociedade que preza pelos valores superficiais, atribuindo mais valor a aparência das pessoas, do que ao que elas possuem em seu interior, a autora nos apresenta a Beth, uma jovem estudante do ensino médio, que marcada pelo preconceito das pessoas ao seu redor, se esconde do mundo. Quem olha para Beth de fora para dentro, vê uma menina solitária, camuflada sob suas lentes “fundo de garrafa”, cabelos volumosos, espinhas e roupas simples. Porém, para conhecer a verdadeira Beth é necessário vê-la de dentro para fora, olhar além dos conceitos de beleza pré-estabelecidos, enxergando que ela, além de ser dona de uma voz magnífica, também possui uma beleza banhada por sentimentos e valores nobres.

Entretanto, como nem todo mundo é capaz de enxergar a verdadeira beleza de Beth, ela sofre bullying de seus colegas de escola, que de forma maldosa a apelidaram de “Fera”. Tantas críticas a tornaram uma jovem insegura, que não acredita em si mesma e que por isso, não se acha no direito de ser feliz. Mesmo com o apoio de seu único e verdadeiro amigo, o Scott, ela não resiste as brincadeiras e insultos alheios, pois acredita que eles estão certos, ela realmente é uma Fera, e  não existe nada que se possa fazer para mudar isso.

“- Queria que você esquecesse essa coisa de aparência. (...) – Olhe para mim, Scott. – divido meu cabelo com as duas mãos e afasto-o do rosto o bastante para proporcionar-lhe uma boa e assustadora visão. – Como eu poderei, algum dia, esquecer essa coisa de aparência? Sou a Fera. – Se acreditar nisso, eles terão vencido. – Acorde. Olhe em volta – cruzo os braços, tentando controlar a reação atrasada que me fez estremecer – eles já venceram há muito tempo.”

Contudo, seu dom de cantar e emocionar, lhe proporciona uma possibilidade de mudança. Participando de uma competição de coros e com a probabilidade de cantar um solo, sua vida dá uma guinada, e ela sofre uma transformação interna e externa. Em meio a tantas mudanças, em uma viagem para uma competição de coros na Suíça, Beth conhece Derek, um coralista que a faz se sentir especial, única e bela.

“Derek inclina a cabeça e fala baixinho, como se estivéssemos sozinhos. – Nosso regente nos faz ouvir os números à noite, quando vamos para a cama. É uma dessas esquisitices de hipnose. Às vezes eu desobedeço e ponho outra música, para relaxar – seus olhos castanhos e profundos capturam os meus. – Você canta para eu dormir.”

Não demora muito para Beth se apaixonar por Derek, e não há como negar a profundidade e a sinceridade do sentimento que eles, mutuamente, compartilham. Entretanto, Derek possui segredos que os afastam, fazendo com que Beth não acredite que ele verdadeiramente a ame. As coisas pioram quando eles retornam da Suíça, e Beth reencontra Scott. A falta que ela sentiu dele, de sua amizade e companhia, deixam seu coração confuso, colocando-a em um dilema de sentimentos.

Até aqui, a história parece comum, tratando de superação e dúvidas amorosas. Contudo, a autora revela segredos que mudam o rumo da narrativa, colocando-nos em uma montanha russa de emoções. Me surpreendi, pois não havia lido nenhuma resenha ou comentário que me preparasse para o que estava por vir, e fui pega pela intensidade das palavras da autora. Nada do que eu escrever será capaz de expressar a magnitude dessa trama, que nos faz pensar e rever nossos valores e prioridades. A forma musical que a autora dá à narrativa é capaz de nos tocar a alma, como uma melodia emocionante, triste, mas bonita de se ouvir.

Cante para eu Dormir se tornou um dos meus livros preferidos, por isso, o indico a vocês com a certeza de que ele é uma história de vida, que nos ensina a compreender a força e a beleza do amor.

2 opiniões:

Pah disse...

Esse livro é ótimo! Fico muito contente em ver minha resenha aqui!

*-*

Beijos, Pah - Livros & Fuxicos

Carol disse...

Vi este livro na bienal e me apaixonei.Parece uma história linda

Postar um comentário